Hoje assistimos a mais um episódio miserável na forma de gerir a pasta da Educação no território continental (!).
Nada mudou na INTRANSIGÊNCIA do ME: nem no ultimato provocatório, nem na culpabilização dos sindicatos, nem na arrogância pela discriminação do Sindicato de Todos os Professores.

Lembremos que a única satisfação que o S.TO.P. obteve, em julho, indicava que seríamos convocados “oportunamente”, o que não voltou a acontecer. Má Educação.

Ainda assim dirigentes do S.TO.P. marcaram presença à porta do ME, aquando da reunião, convocando as principais estação televisivas e órgãos de comunicação para prestar declarações.

O S.TO.P. não vai desistir de exigir 9 anos, 4 meses e dois dias!

Nem da luta contra o amianto escolar, a precariedade (nas AEC e contratados), os lesados da segurança social, a exaustão que vive atualmente o corpo docente que degrada as condições de aprendizagem das nossas crianças e jovens, etc….como denunciamos, por exemplo, à TVI.

Não cedemos à MÁ EDUCAÇÃO e continuamos a exigir JUSTIÇA por nós e por melhores condições de aprendizagem dos nossos alunos!

SIC: https://sicnoticias.sapo.pt/pais/2018-12-05-Sindicato-de-Todos-os-Professores-acusa-Governo-de-discriminacao-inadmissivel?fbclid=IwAR0weGG7U5sAHqanZ5hk99EAIa1EOtXwLGo5cLesdNtCXfr5EXuSaGUpQnI

24sapo: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/stop-contra-discriminacao-por-nao-participar-em-reuniao-no-ministerio-da-educacao

TVI:

Uma negociação fantasma e discriminatória

Hoje assistimos a mais um episódio miserável na forma de gerir a pasta da Educação no território continental (!). Nada mudou na INTRANSIGÊNCIA do ME: nem no ultimato provocatório, nem na culpabilização dos sindicatos, nem nos simulacros de negociações, nem na arrogância pela discriminação do Sindicato de Todos os Professores (S.TO.P.). Lembremos que a única satisfação que o S.TO.P. obteve, em julho, indicava que seríamos convocados "oportunamente", o que não voltou a acontecer. Má Educação.Ainda assim dirigentes do S.TO.P. marcaram presença à porta do ME, aquando da reunião, convocando as principais estação televisivas e órgãos de comunicação para prestar declarações. O S.TO.P. não vai desistir de exigir 9 anos, 4 meses e dois dias! Nem da luta contra o amianto escolar, a precariedade (nas AEC e contratados), os lesados da segurança social, a exaustão que vive atualmente o corpo docente que degrada as condições de aprendizagem das nossas crianças e jovens, etc….como denunciamos, por exemplo, à TVI.Não cedemos à MÁ EDUCAÇÃO e continuamos a exigir JUSTIÇA por nós e por melhores condições de aprendizagem dos nossos alunos!

Pubblicato da S.TO.P su Mercoledì 5 dicembre 2018