1º protesto contra o amianto na DDJ

0
49

A 1 de março, em frente da escola Dom Domingos Jardo (Mira-Sintra), várias dezenas de pessoas da comunidade educativa iniciaram um protesto contra a existência do amianto escolar. Esteve presente um médico do Serviço Nacional de Saúde (e assistente da Universidade) que confirmou que diariamente tod@s @s alun@s, funcionári@s e professor@s das escolas com amianto estão expostos a esta substância causadora de várias doenças graves (nomeadamente cancro do pulmão).

A lei para retirar o amianto escolar foi aprovado há mais de 7 anos e estamos cansados de esperar. Por isso, no próximo dia 7 de março, quarta-feira, entre as 13h e as 13h20 faremos um cordão humano à frente da escola para demonstrar que estamos unidos contra este grave problema de saúde pública e ambiental.

A ESCOLA É UM LOCAL PARA APRENDER, NÃO É PARA ADOECER/MORRER!

1º protesto contra o amianto na DDJ

A 1 de março em frente da escola Dom Domingos Jardo (Mira-Sintra) várias dezenas de pessoas da comunidade educativa iniciaram um protesto contra a existência do amianto escolar. Esteve presente um médico do Serviço Nacional de Saúde (e assistente da Universidade) que confirmou que diariamente tod@s @s alun@s, funcionári@s e professor@s das escolas com amianto estão expostos a esta substância causadora de várias doenças graves (nomeadamente cancro do pulmão). A lei para retirar o amianto escolar foi aprovado há mais de 7 anos e estamos cansados de esperar. Por isso, no próximo dia 7 de março, quarta-feira, entre as 13h e as 13h20 faremos um cordão humano à frente da escola para demonstrar que estamos unidos contra este grave problema de saúde pública e ambiental. A ESCOLA É UM LOCAL PARA APRENDER, NÃO É PARA ADOECER/MORRER!

Pubblicato da S.TO.P su Giovedì 1 marzo 2018