A ILC, contra tudo e (quase) todos, finalmente foi a votação

    0
    1272

    A Iniciativa Legislativa Cidadã (ILC) é algo que ficará na história da luta docente em Portugal. Um conjunto de colegas tomou a iniciativa positiva de levar ao parlamento o que é da mais elementar justiça: a contabilização de todo o tempo de serviço para todos os professores. No entanto, a ILC incomodou muitos interesses instalados e foi intensamente atacada quer por sindicatos docentes tradicionais e/ou partidos parlamentares quer pelos próprios serviços do parlamento que tentaram inviabilizá-la criando diversos obstáculos administrativos.

    Ontem, a 17 de abril de 2019, a ILC foi rejeitada (apenas com os votos contra do PS) mas os professores não esquecem os silêncios cúmplices (sobretudo quando a ILC estava a ser atacada brutalmente) dos partidos parlamentares: “Se ficamos neutros em situações de injustiça, escolhemos o lado do opressor”. Perante uma iniciativa cidadã apartidária em defesa da nossa classe e perante fortes ataques a esta, nós nunca tivemos dúvidas de que lado estaríamos, nem tivemos silêncios cúmplices.

    O facto do S.TO.P. ter sido o único sindicato docente a apoiar a ILC, infelizmente é revelador dos muitos interesses que se expressam nos bastidores da sociedade portuguesa contra quem trabalha. Além de apoiar a ILC percorremos mais de 2400 km em setembro de 2018 nomeadamente para promover a iniciativa e distribuir e recolher assinaturas em papel para cumprir um dos desmandos últimos dos serviços do Parlamento.

    Mais uma vez agradecemos todo o trabalho colaborativo (onde apenas prevaleceu o supremo interesse de ajudar a nossa classe) com os colegas promotores da ILC e afirmamos que podem continuar a contar connosco: CONTINUAMOS JUNTOS! 

    Imagem de Gerd Altmann por Pixabay