8 VIGÍLIAS pelo país

Dia 2 de julho, em iniciativas simbólicas, marcadas com pouca antecedência e depois de um dia repleto de trabalho, participaram mais de 1000 professores em 8 cidades de todo o país! Mais uma vez a luta por RESPEITO e JUSTIÇA e, agora também, LIBERDADE/DEMOCRACIA na Escola Pública chegou à comunicação social (ver vídeos).

Esta sexta, a partir das 10h, na Assembleia da República iremos juntar colegas de todo o país e FAZER O QUE AINDA NÃO FOI FEITO! O professor Santana Castilho já confirmou presença e intervenção oral de apoio à nossa presente luta.

Só no Porto e Braga compareceram cerca de 700 colegas e estamos cada vez mais perto de conseguir uma cobertura condigna dos meios de comunicação.

Não podemos desistir e estamos prontos para continuar a LUTAR simplesmente PELO QUE É NOSSO!

https://www.jn.pt/nacional/interior/sindicato-que-desencadeou-greve-as-avaliacoes-acusa-ministerio-de-discriminacao-9558396.html

Foto de S.TO.P.Foto de S.TO.P.Foto de S.TO.P.

 

6 de junho às 10h (Parlamento)

Colegas, como sabem a classe docente está a ser alvo de um ataque ignóbil. Não só nos tentam roubar cerca de 25% de todo o tempo da nossa carreira, como nos tentar enganar/mentir, chantagear e agora chegam mesmo a tentar atropelar o nosso legítimo direito à greve com o serviços mínimos. Isto sem falar nos milhares de colegas contratados e das AEC que nem sequer carreira têm e que todos os anos estão sujeitos a uma precariedade que nos devia envergonhar a todos como país (por isso também uma das principais reivindicações do pré-aviso de greve do S.TO.P. é combater a precariedade docente).

Perante a dimensão deste ataque o S.TO.P., como é do conhecimento público, convidou a 21 de junho todos os sindicatos/federações sindicais docentes para reunir com urgência para equacionarmos a realização de uma grande manifestação nacional. Infelizmente até hoje nenhum sindicato/federação respondeu a esse nosso convite/email oficial…

Apesar disso, muitos colegas continuam a considerar que, para reforçar a luta nas escolas, era fundamental ter um protesto nacional para tentar quebrar o isolamento das lutas nas escolas e para tentar trazer mais destaque mediático para a nossa luta.

Reafirmamos o convite a todos os sindicatos/federações sindicais (docentes e não docentes), a toda a população em geral (independentemente da profissão) para que se solidarize e participe neste protesto nacional em defesa da liberdade/democracia na Escola Pública!

SE FICARMOS NEUTROS PERANTE UMA INJUSTIÇA, ESCOLHEMOS O LADO DO OPRESSOR!

Sexta, 6 de julho, às 10h à frente do parlamento (a chamada casa da democracia). O professor Santana Castilho já confirmou presença e irá intervir oralmente ao nosso lado. JUNTOS SOMOS + FORTES!

Foto de S.TO.P.

7 VIGÍLIAS (2 de julho)!

ATENÇÃO colegas, temos NOVAS CIDADES!

Todos os dias aderem mais colegas e já são 8 cidades contra este ataque ignóbil à liberdade/democracia na Escola Pública!

Simbolicamente, dia 2 de julho, para além de renovar a solicitação de negociação com o ME, neste primeiro dia dos chamados “serviços mínimos” iremos entregar uma coroa de flores e/ou realizar outros rituais fúnebres (idealmente vestidos de preto) perante a tentativa de assassinato da liberdade/democracia na Escola Pública:

– LISBOA, às 12h30, à frente do ME (Avenida 24 julho esquina com a Av. Infante Santo);

– LEIRIA, às 17h, à frente da Câmara Municipal;

– GUARDA, às 18h, à frente da Câmara Municipal;

– FARO, às 19h, à frente da DREALG;

– VISEU às 19h, à frente da Câmara Municipal;

– COIMBRA, às 20h, à frente da DREC;

– PORTO, às 21h, vigília à frente da DGEST;

– BRAGA, às 21h, à frente da Casa do Professor (na Avenida Central).

JUNTOS SOMOS + FORTES!

Foto de S.TO.P.

Debate a 27 de julho

DEBATE (27 junho):

O QUE FAZ FALTA PARA OS PROFESSORES GANHAREM DECISIVAMENTE ESTA BATALHA COM O ME?

Estão TODOS convidados para participarem neste importante debate sobre o PRESENTE E FUTURO da atual luta dos professores.

Para ajudar a responder a esta questão central e/ou para lançarem outras questões, é fundamental a PARTICIPAÇÃO dos professores que estão nas escolas a fazer esta luta histórica.

Debate com:

– André Pestana (professor com horário completo/temporário numa escola TEIP da Grande Lisboa e dirigente do S.TO.P.);

– António Garcia Pereira (advogado e especialista em direito laboral).

Dia 27 junho, QUARTA-FEIRA,
Fábrica de Alternativas,
Rua Margarida Palla 19A,
Algés/Lisboa.

PARTICIPA e traz mais colegas!

Foto de S.TO.P.

5 VIGÍLIAS dia 2 de julho

Colegas, simbolicamente, dia 2 de julho, para além de renovar a solicitação de negociação com o ME, neste primeiro dia dos chamados “serviços mínimos” iremos entregar uma coroa de flores e/ou realizar outros rituais fúnebres (idealmente vestidos de preto) perante a tentativa de assassinato da liberdade/democracia na Escola Pública:

– LISBOA às 12h30, à frente do ME (Avenida 24 julho esquina com a Av. Infante Santo);

– VISEU às 19h, à frente da Câmara Municipal de Viseu;

– COIMBRA, às 20h, à frente da DREC;

– PORTO, às 21h, vigília à frente da DGEST;

– BRAGA, às 21h, à frente da Casa do Professor (na Avenida Central).

JUNTOS SOMOS + FORTES!

Foto de S.TO.P.

Ação de protesto dos docentes das AEC na Dgeste

Porto (Dgeste), 10h de dia 23, os docentes das AEC dão o exemplo!
Um forte sinal de luta e determinação!

Agora mais do que nunca NÃO PODEMOS PARAR, cada vez somos MAIS e + UNIDOS!