Por que continuar a greve em julho e agosto?

Por que a greve do S.TO.P. vai até 31 de julho?

Não julgamos os colegas que perante o cansaço e/ou perante a campanha concertada entre o ME, alguns Media e outros responsáveis decidiram não continuar a greve.
A maioria da classe docente sentiu-se, mais uma vez, totalmente desconsiderada e defraudada com o resultado da reunião de 11 de julho. Isso manifestou-se nomeadamente no resultado da sondagem independente (não controlada pelo S.TO.P.) realizada pelo Blogue do Arlindo. Nesta sondagem 63% dos professores manifestaram interesse em continuar a greve até 31 de julho e quando cerca de 200 escolas (apesar da campanha concertada anti-greve) já manifestaram vontade em continuar a greve (total ou parcialmente), para além do Sindicato Democrático dos Professores dos Açores também continuar, pelo menos, até 27 de julho.

Qual a diferença em parar a greve a 13 de julho, ou continuar a greve após 13 de julho?

Se a greve dos professores terminar a 13 de julho, todo o nosso esforço financeiro (e não só) das últimas longas semanas desta nossa greve histórica, além de não ter levado o ME a ceder em nada de concreto, não impedirá que este ano letivo termine com normalidade e permitirá que o início do próximo ano letivo comece como se nada tivesse acontecido na Escola Pública durante junho e julho de 2018, recomeçando praticamente do zero.

Em contrapartida se existir um número significativo de escolas onde continue a greve dos professores (total ou parcialmente) até 31 de julho, esta nossa luta histórica afetará o final deste ano letivo e marcará decidida e ininterruptamente a nossa posição no arranque do próximo ano letivo.

Por que levar a greve até AGOSTO, neste caso a todo o serviço docente?

Muitos colegas que votaram para que a greve continuasse até 31 de julho contactaram o S.TO.P. alertando-nos para – na eventualidade de alguns diretores tentarem remarcar as férias dos professores chamando-os em agosto – como seria muito importante o S.TO.P. estender a greve até agosto a todo o serviço docente. E assim será. Ou seja, se algum diretor ousar tentar impedir o direito às férias (que todos os trabalhadores têm direito de forma irrenunciável e inalienável), o S.TO.P. tudo fará ao seu alcance para permitir o usufruto e salvaguarda de todos os que, legitimamente, têm férias marcadas em agosto. Concluindo, já entregámos pré-avisos de greve para os primeiros dias de agosto (respeitando os tempos de antecedência previstos na lei) e iremos, mais uma vez, solicitar uma reunião urgente com o Ministro Educação para iniciar um processo negocial.

Foto de S.TO.P.

Difusão da Greve

O papel da Comunicação Social:

Hoje conseguimos reportagens na SIC notícias (anexo), TVI, RTP (jornal da tarde) e Porto Canal.

Difundiremos diariamente, a greve HISTÓRICA (já é a mais longa) de todos os colegas que continuam a defender a DIGNIDADE e os DIREITOS da classe, dos ataques que nos fizeram chegar até ESTE PONTO (tempo de serviço, precariedade, concursos injustos…) e dos que se SEGUIRÃO (municipalização, alterações ao ECD e CT…)!

Somos professores e continuaremos dar o EXEMPLO de cidadãos ativos democraticamente num Estado de Direito.

SPDA em greve

Colegas, pelo menos + um sindicato docente mantém a histórica e + longa greve de professores em Portugal.

O Sindicato Democrático dos Professores dos Açores (SPDA) mantém a greve, até pelo menos 27 de julho, como podem verificar aqui:
https://www.sdpa.pt/index.php?pg=inicio&mode=det&id=1287

Neste momento em + de 200 escolas, por todo o país, a greve continua (total ou parcialmente) após 13 de julho.

JUNTOS SOMOS + FORTES!

Perguntas e respostas (FAQs) sobre a GREVE em curso

Colegas, HÁ MESMO MUITOS INTERESSES INSTALADOS QUE QUEREM PARAR A GREVE HISTÓRICA DA NOSSA CLASSE DOCENTE. Só assim se compreende uma autêntica campanha de intimidação, desinformação e mentiras (do ME, alguns Media e outros responsáveis) contra o S.TO.P. e a sua greve que se iniciou a 4 de junho e que se estende até, pelo menos, 31 de julho. Este fim-de-semana iremos decidir se prolongamos o pré-aviso de greve até o início do próximo ano letivo.

1ª O SINDICATO S.TO.P. ESTÁ LEGALIZADO?
Obviamente que sim, por isso é que conseguiu sozinho convocar a greve de 4 a 15 de junho. Isso só foi possível porque o Sindicato de todos os professores (S.TO.P.) está legalizado desde 15 de fevereiro de 2018 como se pode verificar aqui no boletim do trabalho e emprego: http://bte.gep.msess.gov.pt/completos/2018/bte6_2018.pdf

2ª E A GREVE DE 2 A 31 DE JULHO ESTÁ LEGAL?
Sim, além do pré-aviso de greve de 2 a 31 de julho ser do conhecimento público, até o acordão do colégio arbitral sobre os serviços mínimos refere que esses “serviços mínimos” se aplicam à greve de 2 a 31 de julho do S.TO.P. como se pode verificar aqui: https://guinote.files.wordpress.com/…/acordao-7_2018_drct_a…

3ª PODE UM DOCENTE FAZER GREVE NUM DIA E NÃO FAZER NOUTRO? OU SEJA, PODEMOS FAZER GREVE EM DIAS ALTERNADOS ENTRE 2 A 31 DE JULHO?
Sim e a confirmá-lo temos aqui o parecer de uma prestigiada advogada: http://sindicatostop.pt/legalidade-sem-d…ontra-informacao/
No entanto, melhor que a confirmação de uma advogada especialista em direito laboral é a realidade. Como sabem colegas, o primeiro pré-aviso de greve do S.TO.P. era de 4 a 15 de junho (ou seja também não foram pré-avisos de greve diários) e milhares de professores do continente aderiram a essa greve alternadamente (em dias diferentes). Se não fosse legal fazer greve em dias alternados, teria havido largas centenas ou mesmo milhares de faltas injustificadas e como TODOS sabemos isso não aconteceu.

4ª PARA FAZER A GREVE CONVOCADA PELO S.TO.P. TEM QUE SE ESTAR SINDICALIZADO NESSE SINDICATO?
Não, como o S.TO.P. é um sindicato nacional, todos os professores (do continente às ilhas) podem fazer a greve convocada pelo S.TO.P. (independentemente se são sócios ou não do S.TO.P. ou se são sócios de outros sindicatos). Ou seja, todos os docentes podem fazer greve às reuniões de avaliação até 31 de julho (como aliás tem acontecido sempre no passado em que muitos professores fazem greve sem estarem sindicalizados aos sindicatos que convocaram essa greve).

5ª SE FIZERMOS GREVE A UMA REUNIÃO DE AVALIAÇÃO DESCONTAM-NOS UM DIA INTEIRO DE SALÁRIO?
Não e não é só o S.TO.P. a afirmar isso. Podem consultar o nosso site a esse respeito: http://sindicatostop.pt/faqs/. Como podem verificar outros sindicatos e federações docentes dizem o mesmo: https://www.fenprof.pt/…/Esclarecimentos_sobre_descontos.pdf
O que tem acontecido é que algumas secretarias (eventualmente pressionadas nesse sentido por “alguém”) tentam dessa forma desmobilizar a greve docente.

6ª COMO É QUE FICAM AS NOSSAS FÉRIAS COM A GREVE DE 2 A 31 DE JULHO?
A resposta já demos e está disponível aqui

7ª PODEMOS FAZER GREVE A UMA REUNIÃO DE AVALIAÇÃO DE MANHÃ E NÃO FAZER A OUTRA REUNIÃO NO MESMO DIA DE TARDE (OU VICE-VERSA)?
Sim podemos. O que não devemos é, no mesmo dia, fazer greve à 1ª reunião, não fazer greve à 2ª reunião e voltar a fazer greve à 3ª reunião de avaliação (ou seja interromper e retomar). Embora não haja nada na lei que proíba, é habitual proceder-se assim.

8ª O S.TO.P. FEZ ALGUMA PROPOSTA AO ME PARA INICIAR UM PROCESSO NEGOCIAL?
Claro que sim. Entregámos a nossa proposta dia 14 de junho solicitando uma reunião urgente com o Ministro da Educação. Como infelizmente não obtivemos qualquer resposta, voltámos a apresentar a mesma proposta dia 2 de julho. Depois, como é do conhecimento público, o S.TO.P. foi o único sindicato docente não convocado para reunir com o Ministro a 11 de julho… A proposta do S.TO.P. ao ME para iniciar um processo negocial em torno das reivindicações da presente greve: https://www.facebook.com/SindicatodeTodososProfessores/photos/a.1937342093247270.1073741829.1915990048715808/1993986647582814/?type=3&theater

9º Sobre VENCIMENTOS consultar aqui

Minuta de reclamação: http://sindicatostop.pt/minuta-de-reclam…esconto-indevido/

10º Sobre FÉRIAS consultar aqui


 

Greve a partir da Nota Informativa de 20 de julho

 


Colegas, se fazem esta campanha concertada (com intimidação e mentiras) para tentar parar esta greve histórica é porque com esta luta estamos a perturbar o ME como nunca antes. Neste momento mais de 200 escolas já garantiram continuar a greve (total ou parcialmente) até 31 de julho e há muitas escolas que ainda se poderão juntar!

PAREM DE TENTAR ATIRAR “AREIA PARA OS OLHOS”!

SOMOS PROFESSORES e exigimos RESPEITO e JUSTIÇA!

Foto de S.TO.P.

+ de 200 escolas em greve

Colegas, como sabem, a maioria dos principais Media, apesar dos esclarecimentos com provas enviados pelo S.TO.P. há vários dias, têm difundido erradamente que a greve dos professores terminou a 13 de julho.

Das informações que nos têm chegado já serão cerca de 200 escolas em todo o país a continuar a greve após 13 de julho (e ainda muitas outras poderão se juntar).

Para podermos fazer um comunicado de imprensa com uma lista das Escolas onde a greve dos professores continua (total ou parcialmente) após 13 de julho, precisamos que nos informem das escolas onde isso acontece (nos comentários a este aqui ou aqui).

Obrigado e JUNTOS SOMOS + FORTES!

Foto de S.TO.P.

Convite aos sindicatos para tomarem posição

Colegas, enviámos esta manhã este email (anexo) a todos os sindicato/federações docentes.

É fundamental uma posição clara (em tempo útil) de todos (ou pelo menos alguns) sindicatos docentes (a maioria têm advogados em exclusividade para o sindicato e por isso rapidamente poderão confirmar mais esta ilegalidade).

Se essa eventual posição – clara – surgir apenas daqui a muitas horas (e não em “tempo útil”), o “estrago” pretendido pelo ME já poderá ter sido conseguido (lançar o medo/confusão/desinformação entre os nossos colegas que estão nas escolas)…

Para não haver dúvidas, consultem este post onde expressamos a solidariedade ao SPN (em abril de 2018).

JUNTOS SOMOS + FORTES!

Foto de S.TO.P.

100 escolas para já…

Colegas, do que temos sido informados, neste momento, já há mais de 100 escolas de todo o país onde a GREVE irá CONTINUAR (total ou parcialmente) após 13 de julho.

E sabemos que muitas outras escolas estarão a reunir hoje ou no início da próxima semana para decidir sobre a continuidade da greve e em que moldes (há escolas, por exemplo, onde os colegas decidiram focalizar a greve nos anos terminais).

Apesar de toda as calúnias e ilegalidades contra a continuidade desta greve histórica, que a se manter mais uns dias, inviabilizará EFETIVAMENTE a “normal abertura” do próximo ano letivo, milhares de professores continuam a dar uma grande lição de cidadania aos seus alunos, filhos e netos!

OS PROFESSORES JÁ SABEM QUEM LHES MENTIU E QUEM LHES DISSE SEMPRE A VERDADE desde o início desta greve histórica!

ESTÁ NAS NOSSAS MÃOS! Vamos fazer o que ainda não foi feito?

JUNTOS SOMOS + FORTES!

Foto de S.TO.P.

As férias são um direito irrenúnciável

Colegas, estamos perante mais uma ilegalidade do ME.

As férias dos professores são um direito irrenunciável e têm que ser gozadas entre o final de um ano letivo e o início de outro, ver legislação aqui.

O ME está desesperado com a greve histórica da nossa classe docente e apenas lança mais esta tentativa ilegal de chantagem/intimidação porque sabe que se em muitas escolas a greve continuar até 31 de julho, estará em causa a “normal abertura” do próximo ano letivo.

O S.TO.P. irá reunir este fim-de-semana de urgência para avaliar o prolongamento dos pré-avisos de greve até ao início do próximo ano letivo.

SE FICARMOS NEUTROS PERANTE UMA INJUSTIÇA, ESCOLHEMOS O LADO DO OPRESSOR. Por isso, perante mais este ataque aos direitos de todos os professores, TODOS OS SINDICATOS DOCENTES devem RAPIDAMENTE tomar uma POSIÇÃO CLARA sobre mais esta ilegalidade do ME.

JUNTOS SOMOS + FORTES!

Foto de S.TO.P.

PÚBLICO noticia corretamente: GREVE!

Artigo no jornal Público, onde uma vez mais, reafirmamos a vontade de manter o pré-aviso de de 2 a 31 de julho. Já há muito que foram criadas as condições necessárias para a continuação da luta (desde fins de junho), para todos os que queiram continuar a mostrar ao ME o nosso profundo desagrado face às enormes injustiças de que somos alvo: https://www.publico.pt/2018/07/12/sociedade/noticia/sindicato-stop-mantem-greve-ate-ao-final-do-mes-1837796

Paralelamente, está a decorrer uma sondagem – independente (Blog de Arlindo) – para quantificar a vontade dos colegas em fazer a greve até dia 31 de julho. Apelamos à participação e, como sempre, estamos atentos a todas as sondagens independentes.

Escolas em greve

ESCOLAS onde a GREVE vai CONTINUAR (total ou parcialmente) para além de 13 de julho.

Colegas, coloquem mais informações sobre as vossas escolas: aqui

Tentem também dinamizar reuniões nas vossas escolas para melhor nos organizarmos.

JUNTOS SOMOS + FORTES!

https://anabelapmatias.blogspot.com/2018/07/rgp-agrupamento-de-escolas-de-amarante.html?m=1


Nota 15/07: Já temos notícia de + de 200 escolas em greve!