Votação para o Encontro Nacional

Dia 8 setembro, sábado, ocorrerá um ENCONTRO NACIONAL de TODOS os professores onde decidiremos qual o rumo a tomar perante os ataques do e as poíticas deseducativas do M.E.

A partir desta segunda-feira, 6 de agosto, iniciaremos a sondagem até dia 16, para que, uma vez mais, democraticamente, se escolha o local* mais pertinente para este espaço de decisão coletiva de TODOS os professores.

* As cidades pré-selecionadas devem-se às acessibilidades e/ou localização central e/ou capitais de distrito com mais associados, de forma a criar as melhores condições para garantir a presença de um maior número de colegas.

 

BOLEIAS para Coimbra – SÁBADO sessão com o Prof. Santa Castilho

O Professor Santana Castilho estará presente e está totalmente solidário com a nossa luta histórica, uma luta de professores para professores que estão nas escolas a dar aulas todos os dias.

https://www.facebook.com/…/a.19370137366…/2027707374210741/…

Todos que defendem a Escola Pública são bem-vindos e TODOS terão direito à palavra (como em todas as iniciativas do S.TO.P.).

Traz as tuas ideias, as tuas propostas e as tuas críticas construtivas para JUNTOS sairmos mais fortes para as batalhas do presente e do futuro!

JUNTOS SOMOS + FORTES!

100 escolas para já…

Colegas, do que temos sido informados, neste momento, já há mais de 100 escolas de todo o país onde a GREVE irá CONTINUAR (total ou parcialmente) após 13 de julho.

E sabemos que muitas outras escolas estarão a reunir hoje ou no início da próxima semana para decidir sobre a continuidade da greve e em que moldes (há escolas, por exemplo, onde os colegas decidiram focalizar a greve nos anos terminais).

Apesar de toda as calúnias e ilegalidades contra a continuidade desta greve histórica, que a se manter mais uns dias, inviabilizará EFETIVAMENTE a “normal abertura” do próximo ano letivo, milhares de professores continuam a dar uma grande lição de cidadania aos seus alunos, filhos e netos!

OS PROFESSORES JÁ SABEM QUEM LHES MENTIU E QUEM LHES DISSE SEMPRE A VERDADE desde o início desta greve histórica!

ESTÁ NAS NOSSAS MÃOS! Vamos fazer o que ainda não foi feito?

JUNTOS SOMOS + FORTES!

Foto de S.TO.P.

Providências Cautelares!

Comunicado: Hoje de manhã foram já entregues 2 PROVIDÊNCIAS CAUTELARES à “nota informativa”, com caráter de urgência!!
A GREVE segue em marcha e em força!

O direito à greve, como o comunicado de imprensa do ME refere, não está em causa. Embora a nota informativa equipare as indicações para uma ausência de curta duração (greve a uma reunião) à ausência prolongada (atestado de longa duração, etc…), esta deve ser encarado como uma orientação ILÍCITA.

Juntos somos CADA VEZ MAIS FORTES!

ME continua a confirmar a legalidade

ÚLTIMA HORA:
o ME reafirma que as faltas serão todas JUSTIFICADAS como em todas as greves.

O medo tem de mudar de lado: participem as ameaças à IGEC (email ao inspetor geral)!

COLOQUEM aqui as ESCOLAS onde a mentira não venceu!

ÚLTIMA HORA: o ME reafirma que as faltas serão todas JUSTIFICADAS como em todas as greves.O medo tem de mudar de lado: participem as ameaças à IGEC (email ao inspetor geral)!COLOQUEM aqui as ESCOLAS ondea mentira não venceu!

Pubblicato da S.TO.P su Mercoledì 6 giugno 2018

Raquel Varela solidária com os professores

Colegas, como sabem, o S.TO.P. apesar de ser um sindicato muito recente fez um chamado público de solidariedade a toda a sociedade à presente luta dos professores (em particular neste momento de ataque brutal à liberdade/democracia na Escola Pública).

A historiadora, figura pública e Encarregada de Educação Raquel Varela foi a primeira a mandar a seguinte mensagem da qual desde já agradecemos em nome de toda a nossa classe docente:

“O trabalho é o assunto mais sério das nossas vidas porque dele depende a vida em sociedade. Respeito os professores e sou solidária com a sua luta que no fundo limita-se a exigir o cumprimento do prometido”.

Foto de S.TO.P.

 

Funcionários em greve

A greve de hoje dos funcionários das escolas deve merecer solidariedade da classe docente. Diariamente nas escolas, como nós, dão o seu melhor mesmo com más condições de trabalho (grande precariedade, falta de funcionários, etc).

Enquanto há sempre mais milhões para banqueiros e boys, para quem trabalha nas escolas falta sempre dinheiro… Não há uma Escola Pública de qualidade para todos se quem lá trabalha, não o faz com condições dignas!