Cordão humano por escolas sem amianto (30 janeiro)

0
308
Como é público, o S.TO.P. enviou há mais de 10 dias a todos os sindicatos/ federações docentes, e também à CGTP e UGT (que englobam os principais sindicatos de funcionários escolares), um apelo publico e por email, um convite para que tentássemos juntar forças contra a manutenção do amianto nas escolas. Este grave atentado à saúde pública continua e é apenas mais um exemplo de como não são cumpridos compromissos na Educação, a começar pelo 1º ministro António Costa, neste caso, visando todos: alunos, professores e funcionários (em setembro de 2016 comprometeu-se a retirar todas as estruturas de amianto em edifícios públicos até finais de 2018).
Infelizmente nenhum sindicato/federação nos respondeu, nem a outros emails sobre esta questão que enviámos desde pelo menos março de 2018. Curiosamente atitude semelhante ao que o M. Educação demonstrou face a esta questão desde também março de 2018, quando o S.TO.P. solicitou uma reunião urgente para discutir este problema… Mas não desistimos e continuaremos a tentar juntar forças contra esta vergonha nacional de sujeitarmos milhares de alunos, professores e funcionários a uma substância comprovadamente cancerígena. Um estudo internacional prevê que nos próximos 10 anos morram mais de 500 000 pessoas na Europa devido à exposição ao amianto… Dentro das nossas possibilidades tudo faremos para que os nossos alunos, colegas docentes e não docentes não façam parte destes trágicos números e perfeitamente evitáveis.
Assim sendo, apelamos a que todos os movimentos sociais, sindicatos, partidos, cidadãos que defendam o direito de todos a trabalharem num espaço saudável, para que se juntem no cordão humano na próxima quarta-feira, 30 de janeiro, pelas 10h, à frente da Secundária de Cascais.
A ESCOLA É UM LOCAL PARA APRENDER, NÃO PARA ADOECER!