Este governo/ME – mais uma vez apesar da sua narrativa – continua a atacar a Escola Pública, agora numa nova vertente (contrariamente ao que chegou a afirmar), quase em surdina. Continuamos a assistir à desestruturação de algo que se pretende de qualidade, livre e democrática para todos.

A municipalização da Educação que já ocorria em muitas escolas, começará com os funcionários não docentes mas, depois, direta ou indiretamente, serão também os professores, muito provavelmente – “sujeitos” aos interesses/vontades dos municípios. Sabemos bem o PERIGO que isso representa, não só em termos de uma (ainda) maior falta de verbas para as Escolas, como também para uma ameaça de favorecimento/jogadas/partidarização, dos concursos/seleção docente.

Somos CONTRA a esta ofensiva à Escola Pública: hoje são os funcionários não docentes, amanhã poderemos ser nós!

Aqui temos mais um exemplo da importância e da necessidade de JUNTARMOS FORÇAS na luta com os funcionários não docentes.

Só é preciso vontade e humildade…

(Aprovado em Conselho de Ministros: https://www.portugal.gov.pt/pt/gc21/comunicacao/noticia?i=governo-transfere-competencias-para-municipios-na-educacao-e-na-cultura)

 

Texto alt automático indisponível.