Colegas, nesta semana tivemos a maior manifestação de docentes dos últimos 9 anos e uma vitória importante da luta dos colegas das AEC.

Ou seja, o que parecia impossível há poucos dias atrás para milhares de docentes das AEC foi possível graças a uma inédita mobilização destes colegas, que nos demonstrou, mais uma vez, que vale a pena lutar.

No entanto, como um todo, a nossa classe docente continua a ser roubada (nomeadamente em tempo de serviço e direitos) e enganada (com compromissos, como o de novembro de 2017, que o ME insiste em não cumprir). O TEMPO DE SERVIÇO NÃO SE NEGOCEIA,CONTA-SE!

Por isso, basta do ME tentar enganar-nos com mais reuniões que só pretendem ganhar mais tempo e arrastar esta situação. E se repararmos já estamos praticamente no final das aulas mas falta ainda uma forma de luta que realmente incomode e demonstre que os professores estão fartos de tanto roubo e mentiras. Se para outros sectores da sociedade há sempre mais milhões porque é que a classe docente tem que ser, mais uma vez, penalizada?

Os professores dos Açores irão realizar uma greve às avaliações a começar dia 4 de junho, os da Madeira a começar dia 12 de junho e o resto do país, o que estamos à espera?

Nesse sentido e expressando a vontade de muitos professores em várias sondagens (ex:comregras e Blogue DeAr Lindo), o novo Sindicato de Tod@s @s Professor@s S.TO.P. fez um convite a todos os sindicatos/federações sindicais para que possamos reunir e discutir esta forma de luta (aguardamos uma resposta urgente em tempo útil para este efeito).

Só queremos RESPEITO E JUSTIÇA mas queremos isso num prazo curto e razoável e não para um futuro indefinido e incerto.

ATENÇÃO para garantir os 5 dias úteis de antecedência exigidos por lei, o S.TO.P. já entregou o pré aviso de greve.