Há saúde na Educação?

0
64

A ministra da Saúde Marta Temido na entrevista ao DN e TSF, questionada sobre se admite iniciar as negociações com os enfermeiros que estão a fazer greve aos blocos operatórios, respondeu que “isso nem sequer seria correto para com as estruturas que decidiram dar-nos o benefício de continuar à mesa e a negociar connosco. Isso estaria a privilegiar, digo eu, o criminoso, o infrator”.

A ministra já veio pedir desculpa por utilizar adjectivos como “criminoso”, mas ainda não temos conhecimento que tenha pedido desculpa por assumir que discrimina sindicatos que fazem uma luta que claramente os incomoda.

Hoje, a 18 de dezembro de 2018, mais uma vez, o Ministério da Educação (M.E.) – pertencente ao MESMO governo que a referida ministra da Saúde – volta a demonstrar que não aceita reunir com o S.TO.P. para uma reunião “negocial” (apesar de no verão passado após nossa solicitação, ter prometido reunir também com o S.TO.P. … até hoje nada).

Ver email oficial do M.E. ao S.TO.P. a 11 de julho de 2018 onde este afirmava pretender reunir com o S.TO.P.: https://www.facebook.com/…/a.19370137366…/2020149838299828/…

Será que o Ministro da Educação utiliza o mesmo critério do que a Ministra da Saúde?

Texto alt automático indisponível.