O «Expressso» e a falta de respeito

0
112

NÃO SERÁ DE ESTRANHAR QUE MILHARES DE PROFESSORES DEIXEM DE COMPRAR O EXPRESSO (se este não pedir rapidamente desculpas).

Até um passatempo de palavras cruzadas utilizaram para tentarem manipular a opinião pública, de forma a mancharem a reputação dos professores.

O S.TO.P., como em outros episódios semelhantes ocorridos no passado, vem mais uma vez denunciar esta forma de injúria efetuadas à classe docente, exigindo ao jornal Expresso que se retrate perante esta forma de atuação.
Ao Expresso formalmente exigimos um rápido pedido de desculpas e aguardamos resposta. Salientámos também que, se o Expresso não o fizer pelos mínimos critérios deontológicos, pelo menos que o faça por mero interesse económico.

Caso esse pedido de desculpas não surja rapidamente “não será de estranhar que muitos dos mais de 120 000 professores (e os seus familiares mais próximos) deixem de comprar regularmente o Expresso”.

A título de exemplo da onda indignação que se tem fazido sentir, partilhamos o excelente texto produzido pelo nosso colega Carlos Santos sobre este episódio lamentável, em https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10215034117747919&set=a.3453595780180&type=3&theater