O Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa com a sua promulgação, e apesar das “reticências”, acaba por aceitar a incompetência e injustiça contra professor@s e as suas famílias.
Quando, claramente, o Ministério da Educação errou nos concursos de 25 agosto de 2017 – o próprio provedor da justiça deu razão aos professor@s lesados -, o P.R. podia e devia ter tido coragem para defender a justiça contra uma grande trapalhada/incompetência do M.E.
Aos professor@s e suas famílias não bastam “reticências”, queremos justiça!