Repressão de professores no Brasil

0
208

Muitos professores e funcionários públicos foram há dias brutalmente reprimidos em S. Paulo, quando se manifestavam pacificamente frente à Câmara Municipal e quando tentaram participar na sessão camarária. Foram atacados pela PM e Guarda Civil à bastonada, com gás e com balas de borracha. As autoridades recusaram publicar o nº de feridos.

Este protesto e a greve em curso procuram lutar contra o aumento dos descontos para a previdência que era de 11% para passar para 18,2%, norma que acabou por ser aprovada. Outras lutas docentes decorrem em vários estados, com destaque para o Maranhão, pois o governo tenciona reduzir os ordenados dos professores precários em 13%.

O S.TO.P. solidariza-se com os nossos colegas que, em outros países, também lutam contra as medidas injustas dos governos e defendem a qualidade do ensino público. Consequentemente na semana passada enviámos um email de solidariedade de Portugal ao sindicato brasileiro que dirigiu essa luta de professores. Se “em cima” os nossos governos têm estado unidos para nos retirar direitos, será que não devemos começar a unir por baixo?

Foto de S.TO.P.