SE O 1.º MINISTRO FALASSE VERDADE DIRIA QUE… 4ª

0
49

SE O 1.º MINISTRO FALASSE VERDADE DIRIA QUE…

– Em setembro de 2016 comprometeu-se a retirar todo o amianto dos edifícios públicos até ao final de 2018. Mas já estamos em setembro de 2019 e quase todas essas escolas continuam com amianto.

– Um estudo europeu alerta que nos próximos 10 anos irão morrer na Europa cerca de 500 000 pessoas por terem sido expostas ao amianto. E é totalmente inaceitável sujeitar milhares de alunos, funcionários, professores, pais, etc diariamente a uma substância muito perigosa (amianto) que provoca doenças mortais nomeadamente o cancro do pulmão.

– Admitiria que este grave problema de saúde pública e ambiental viola os mais básicos direitos das crianças e trabalhadores das escolas (direito a estudar e trabalhar em local seguro para a sua saúde).

– Reconheceria que o Estado português só permite a legalização de instalações destinadas a fins pecuários se estas retirarem as estruturas de amianto mas a milhares de pessoas que frequentam escolas com amianto fecha-se os olhos … Nem os animais são assim tratados!

– Admitiria que uma escola é um local para aprender, não para adoecer/morrer e que quanto mais se espera (pelas obras que não acontecem) maior é o risco de se contrair essas doenças associadas ao amianto.

MILHARES DE ALUNOS, FUNCIONÁRIOS, PROFESSORES NÃO PODEM CONTINUAR SUJEITOS DIARIAMENTE AO AMIANTO. EXIGIMOS RESPEITO PELA NOSSA SAÚDE/VIDA!

(Comunicado distribuído hoje à frente de uma Escola com amianto no concelho de Sintra).