Colegas,
nas últimas 2 semanas professores de todo o país dinamizaram uma histórica greve. Como dissemos na conferência de imprensa do S.TO.P. à frente do parlamento dia 15 de junho, esta greve atingiu cerca de 400 escolas onde milhares de reuniões de avaliação foram adiadas.

Apesar das constantes mentiras contra esta greve, a sua dimensão e força foi tão forte que obrigou, em desespero, o ME (e alguns diretores) a cometer inúmeras ilegalidades que não passarão impunes. Aproveitamos mais uma vez para solicitar que enviem as provas (emails, fotocópias, fotografias, etc) de todas as ilegalidades para: s.to.p.juridico@gmail.com (obviamente que o anonimato será garantido).

Para já é denunciar à IGEC (email) e à Provedoria de Justiça (online)!
http://www.ige.min-edu.pt/content_01.asp…
https://www.provedor-jus.pt/?idc=52

Praticamente no momento em que acabou o 1º ciclo de greves (4 a 15 de junho), a ILC atingiu as 20 000 assinaturas! Desde que tomámos conhecimento, o S.TO.P. apoiou a ILC devido à sua importância e complementariedade (e não antagonismo) desta iniciativa com todas as lutas dos docentes.

O que reforça a necessidade de CONTINUARMOS a pressionar o ME (que rouba, mente, chantegeia e atropela a lei contra a nossa classe docente) nas escolas (com a nossa greve que vai continuar dia 18 de junho a TODAS as reuniões de avaliação) e também no parlamento (agora também com a ILC).

JUNTOS SOMOS + FORTES!

Foto de S.TO.P.