Próxima ação de protesto: 11 de junho (ME)

Colegas, o S.TO.P. continua a exigir RESPEITO e JUSTIÇA para toda a nossa classe docente e LIBERDADE e DEMOCRACIA na Escola Pública.

Hoje, solidariamente ao lado de outros trabalhadores, DENUNCIÁMOS à comunicação social as reivindicações dos professores e a necessidade de um processo negocial sério e democrático (onde TODOS os sindicatos docentes participem)!

Vamos TODOS dia 11 de julho, quarta-feira, às 14h30 à frente do ME (Av. 24 julho, esquina com a Av.Infante Santo)!

E vamos CONTINUAR A GREVE (agora já SEM QUAISQUER SERVIÇOS MÍNIMOS ATÉ 31 DE JULHO) até que nos DEVOLVAM O QUE É NOSSO!

Ação de protesto, 6 de junho

Colegas, o S.TO.P. continua a exigir RESPEITO e JUSTIÇA para toda a nossa classe docente e LIBERDADE e DEMOCRACIA na Escola Pública.Hoje, solidariamente ao lado de outros trabalhadores, DENUNCIÁMOS à comunicação social as reivindicações dos professores e a necessidade de um processo negocial sério e democrático (onde TODOS os sindicatos docentes participem)! Vamos TODOS dia 11 de julho, quarta-feira, às 14h30 à frente do ME (Av. 24 julho, esquina com a Av.Infante Santo)!E vamos CONTINUAR A GREVE (agora já SEM QUAISQUER SERVIÇOS MÍNIMOS ATÉ 31 DE JULHO) até que nos DEVOLVAM O QUE É NOSSO!

Pubblicato da S.TO.P su Venerdì 6 luglio 2018

6 de junho às 10h (Parlamento)

Colegas, como sabem a classe docente está a ser alvo de um ataque ignóbil. Não só nos tentam roubar cerca de 25% de todo o tempo da nossa carreira, como nos tentar enganar/mentir, chantagear e agora chegam mesmo a tentar atropelar o nosso legítimo direito à greve com o serviços mínimos. Isto sem falar nos milhares de colegas contratados e das AEC que nem sequer carreira têm e que todos os anos estão sujeitos a uma precariedade que nos devia envergonhar a todos como país (por isso também uma das principais reivindicações do pré-aviso de greve do S.TO.P. é combater a precariedade docente).

Perante a dimensão deste ataque o S.TO.P., como é do conhecimento público, convidou a 21 de junho todos os sindicatos/federações sindicais docentes para reunir com urgência para equacionarmos a realização de uma grande manifestação nacional. Infelizmente até hoje nenhum sindicato/federação respondeu a esse nosso convite/email oficial…

Apesar disso, muitos colegas continuam a considerar que, para reforçar a luta nas escolas, era fundamental ter um protesto nacional para tentar quebrar o isolamento das lutas nas escolas e para tentar trazer mais destaque mediático para a nossa luta.

Reafirmamos o convite a todos os sindicatos/federações sindicais (docentes e não docentes), a toda a população em geral (independentemente da profissão) para que se solidarize e participe neste protesto nacional em defesa da liberdade/democracia na Escola Pública!

SE FICARMOS NEUTROS PERANTE UMA INJUSTIÇA, ESCOLHEMOS O LADO DO OPRESSOR!

Sexta, 6 de julho, às 10h à frente do parlamento (a chamada casa da democracia). O professor Santana Castilho já confirmou presença e irá intervir oralmente ao nosso lado. JUNTOS SOMOS + FORTES!

Foto de S.TO.P.

Conferência de imprensa na Assembleia

Esclarecimento:
Conferência de imprensa do S.TO.P. à frente do parlamento dia 15 de junho:

– Como é do conhecimento de todos, o S.TO.P., a pedido de colegas do norte, tentou marcar greve à componente letiva dia 15 de junho para equacionar a possibilidade da realização de um protesto de professores nesse dia à frente do parlamento;

– Isso legalmente não foi possível, logo considerámos que, infelizmente, não existiam condições para marcar um protesto/manifestação em nome do S.TO.P. (por isso não fizemos qualquer cartaz nesse sentido), mas sim uma conferência de imprensa de manhã;

– Naturalmente sabendo que colegas do norte estariam mais tarde à frente do parlamento estivemos, como sempre, ao seu lado. UM POR TODOS E TODOS POR UM!

Esclarecimento:Conferência de imprensa do S.TO.P. à frente do parlamento dia 15 de junho:- Como é do conhecimento de todos, o S.TO.P., a pedido de colegas do norte, tentou marcar greve à componente letiva dia 15 de junho para equacionar a possibilidade da realização de um protesto de professores nesse dia à frente do parlamento;- Isso legalmente não foi possível, logo considerámos que, infelizmente, não existiam condições para marcar um protesto/manifestação em nome do S.TO.P. (por isso não fizemos qualquer cartaz nesse sentido), mas sim uma conferência de imprensa de manhã;- Naturalmente sabendo que colegas do norte estariam mais tarde à frente do parlamento estivemos, como sempre, ao seu lado. UM POR TODOS E TODOS POR UM!

Pubblicato da S.TO.P su Lunedì 18 giugno 2018

S.TO.P. à Assembleia

S.TO.P. ao ME! Pela dignidade profissional e por uma Educação de qualidade!

Sindicato de Todos os Professores (S.T.O.P.) juntamente com colegas do norte, hoje, em frente à escadaria da Assembleia da República enquanto decorria o debate.

Artigos, aqui:http://www.arlindovsky.net/2018/06/sindicato-de-todos-os-professores-s-t-o-p-manifestou-se-em-frente-a-escadaria-da-assembleia-da-republica-enquanto-decorria-o-debate/ e aqui: http://expresso.sapo.pt/sociedade/2018-06-15-Sindicato-afirma-que-greve-a-avaliacoes-atingiu-um-terco-dos-agrupamentos-de-escolas#gs.CMa_ax4

Foto de S.TO.P.