Urgente Defender a Escola pública

0
56

O S.TO.P., através do CONTRIBUTO de centenas de Profissionais de Educação, fez uma lista com mais de 120 Agrupamentos – para além de Escolas não agrupadas, Escolas Profissionais, Municípios e outras instituições Públicas e Privadas – onde pessoal docente e não docente está a ser CHAMADO para ir à Escola na próxima semana.

Entretanto, já denunciámos essa situação a várias ENTIDADES nacionais e internacionais:
– Conselho Nacional de Saúde, Direção-Geral da Saúde, Primeiro Ministro, Ministério da Educação, Ministério da Saúde, Ministério da Administração Interna, Procuradoria Geral da República, Câmaras Municipais, Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, Ministério Público, Presidente da República, Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças, etc.
Exigimos que atuem de forma a impedir este comportamento irresponsável – TENDO EM CONTA o parecer do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças e as resoluções/comunicados do Conselho de Ministros, Ministério da Educação e da própria Constituição e Código de Trabalho – por parte de algumas instituições que, assim, comprometem a Saúde Pública.

Para além do referido, o GOVERNO deverá rapidamente – se ainda não o fez -, chegar a acordo com os representantes dos vários setores essenciais, destacando aqui, obviamente, os Serviços de Saúde, para que estes não se sintam injustiçados pelos seus filhos continuarem a ter que ir às Escolas.
Os representantes dos Profissionais de SAÚDE têm propostas concretas para que os seus filhos possam não ter que se deslocar diariamente às Escolas, permitindo, assim, continuar a desempenhar as suas funções com a maior dedicação e profissionalismo neste momento de tanta exigência.

A PARTILHAR colegas!

Face a várias interpretações feitas pelos Diretores dos AE/ENA do comunicado enviado às escolas, com a chancela do Ministério da Educação – mas sem assinatura por parte dos responsáveis da tutela – o S.TO.P. recomenda que todas as ordens de serviço emanadas pelos Diretores (ou outras entidades) têm de ser oficializadas POR ESCRITO para possibilitar eventuais futuras diligências.

NOTA: esta LISTA foi construída a partir de sexta-feira e é possível, nomeadamente, devido ao grande impacto que o post do S.TO.P. teve nas redes sociais, que alguns diretores tenham entretanto mudado as suas indicações.
https://docs.google.com/…/1FQL6JYdJzpz_77hWgGnWyDUuuC…/edit