Vigílias a 2 de junho

0
74

Colegas, perante a grande demonstração de força da nossa classe docente na presente greve – exigindo RESPEITO e JUSTIÇA para todos os docentes – o ME tenta agora questionar o nosso elementar direito à greve!

Ou seja, o ME/governo além de demonstrar um profundo desrespeito por todos os professores (com o seu roubo, mentiras, chantagens, etc…), agora pretende questionar um dos mais elementares direitos cívicos: O DIREITO À GREVE! E isso é um grave atentado, não só aos professores, mas a toda uma sociedade que se diz democrática e livre!

SE FICARMOS NEUTROS PERANTE UMA INJUSTIÇA, ESCOLHEMOS O LADO DO OPRESSOR!

Nesse sentido, o S.TO.P. faz um apelo público a TODA A SOCIEDADE (independentemente da profissão), a todo o movimento sindical (docente e não docente), comissões de trabalhadores, associações de estudantes, associações profissionais, movimentos cívicos (etc) que, perante este grave atentado aos direitos fundamentais de quem trabalha, NÃO FIQUEM NEUTROS e participem nesta iniciativa nacional de protesto, dia 7 de julho, às 15h à frente da chamada casa da democracia (parlamento).

HOJE ATACAM OS DIREITOS CÍVICOS DOS PROFESSORES (se nada for feito à altura) AMANHÃ PODERÃO ATACAR OUTROS SETORES SOCIAIS.


Simbolicamente, dia 2 de julho, para além de renovar a solicitação de negociação com o ME, neste primeiro dia dos chamados “serviços mínimos” iremos entregar uma coroa de flores e/ou realizar outros rituais fúnebres (vestidos de preto) perante a tentativa de assassinato da liberdade/democracia na Escola Pública:

– LISBOA às 12h30, à frente do ME (Avenida 24 julho, esquina Infante Santo);

– COIMBRA, às 20h, à frente da DREC;

– PORTO, às 21h, vigília à frente da DGEST.

Se houver mais colegas para ajudar a organizar algo semelhante à frente de outras direções regionais (em Portugal continental e ilhas) que nos contactem por mensagem privada que ajudaremos a divulgar/organizar.

JUNTOS SOMOS + FORTES!