RESPOSTA DA PROVEDORIA DE JUSTIÇA ao S.TO.P. e a nossa reação

0
529

O mês passado fizemos várias QUEIXAS à Provedoria de Justiça a denunciar a injustiça dos professores que são pais de filhos menores em contexto de teletrabalho, a falta de condições de acesso ao chamado ensino à distância (nos docentes e discentes), as situações completamente contrastantes entre Escolas e alunos para os mesmos níveis de ensino na carga horária em aulas online e em trabalho individual, etc.

Por uma questão de transparência, o S.TO.P. volta a partilhar a resposta que tivemos recentemente da Provedoria da Justiça (ver imagem).

O S.TO.P. irá contestar, destacamos, em particular, a parte em que se referem “Já a respeito da alegada falta de condições materiais para o ensino à distância, crê-se que a mesma, tal como suscitada, não justifica qualquer diligência. Com efeito, e desde logo, não são nomeados quaisquer casos concretos, nem identificadas as condições que estarão em falta.” porque além de serem conhecidos através dos Media vários casos concretos, o S.TO.P. numa das suas queixas referiu especificamente: “a falta de computador e/ou internet adequados” para demonstrar a falta de condições materiais para o chamado ensino à distância.

Para que não haja dúvidas, e para demonstrar casos concretos à Provedoria da Justiça, solicitamos aos docentes visados pela referida “falta de condições materiais para o chamado E@D” que nos relatem o seu caso (com nome completo e breve síntese da sua situação) para o email S.TO.P.SINDICATO@GMAIL.COM com o assunto “Caso concreto de falta de condições no E@D” até 7 março (inclusive).

Quando recebermos a resposta da Provedoria da Justiça relativamente às outras questões ainda não respondidas e/ou a esta contestação do S.TO.P., voltaremos a partilhar com todos.

A partilhar: JUNTOS SOMOS + FORTES!