0
    108
    Tivemos conhecimento do falecimento da colega Josefa Isidoro Marques.
    A colega era doente oncológica e nos últimos anos conseguia estar próxima da sua família e exercer a docência graças ao anterior regime de Mobilidade por Doença (MPD).
    Como é público, apesar de nenhum sindicato ter concordado, o ME avançou com profundas alterações ao regime da MPD, prejudicando severamente a vida de milhares de professores. A Josefa foi apenas uma das muitas prejudicadas, tendo ficado colocada a mais de 200 km de casa.
    Apesar de ter recorrido ao ME, nunca chegou a receber qualquer resposta. Todo este enquadramento levou a que a colega fosse um dos milhares de docentes com baixa médica logo no início deste ano letivo, algo que o Ministro da Educação tem (erradamente) responsabilizado como a principal causa de milhares de alunos sem aulas, aumentando o sofrimento ético dos professores.
    Toda esta situação provocou um ainda maior desgaste à colega e, infelizmente, faleceu após um derrame cerebral no final da semana passada.
    O S.TO.P. já expressou as mais sentidas condolências à sua família através do seu sindicato SPRC e concordamos com este sindicato quando afirma que o ME tem responsabilidade moral sobre o sucedido.
    A única forma de evitarmos mais tragédias semelhantes é uma luta forte e consequente (decidida democraticamente por quem trabalha nas escolas) contra as injustiças da MPD e de todas as outras que desconsideram a profissão docente. Para isso seria muito importante que os sindicatos/federações docentes juntassem forças e o S.TO.P. reafirma a sua intenção em juntar forças com todos exigindo respeito e justiça para quem trabalha nas escolas.