Associação Portuguesa de Professores em Mobilidade por Doença

0
685
O S.TO.P. contestou ativamente as novas regras da Mobilidade por Doença (MPD), denunciando as suas profundas injustiças nas várias reuniões com o ME, nas redes sociais e nos media. Também, do que temos conhecimento, fomos o primeiro sindicato neste contexto a dinamizar um plenário especificamente sobre esta questão.
Perante o prazo inaceitável que o ME estipulou para este ano e em particular na fase super complicadíssima para todos os colegas, mais uma vez, fomos o único sindicato a convidar todos os outros sindicatos/federações docentes para juntar forças em defesa dos professores em MPD. Infelizmente não tivemos qualquer resposta positiva (como nas dezenas de outros convites que temos feito desde a formação do S.TO.P. em fevereiro de 2018)…
 
Como é público, o S.TO.P. defende um tipo de sindicalismo realmente diferente (democrático, independente e combativo) e também não sectário. Por isso temos sido o único sindicato docente que não tem tido problemas em juntar forças a iniciativas dinamizadas por outros sindicatos e/ou por colegas “não organizados”. Por exemplo fomos o único sindicato a apoiar a Iniciativa Legislativa Cidadã (ILC) em defesa da contagem do tempo de serviço docente.
Entretanto fomos contactados pelos colegas da Associação Portuguesa de Professores em Mobilidade por Doença. Estes colegas pediram-nos ajuda na divulgação desta nova associação. Do que temos conhecimento, somos o único sindicato a fazê-lo mas esperamos que os outros o façam também.
 
 
Além de respondermos positivamente a estes colegas, como sempre, disponibilizámos toda a ajuda que nos for possível. Ou seja, se um número minimamente representativo de colegas MPD mostrarem disponibilidade para uma determinada luta (manifestação, greve ou outra) podem contar com o nosso apoio.
JUNTOS SOMOS + FORTES!