AVALIAÇÃO TRANSPARENTE para TODOS (pessoal docente e não docente)

0
191

Como é público, o S.TO.P. é totalmente contra os atuais modelos de avaliação dos Profissionais de Educação (pessoal docente e não docente) que, além de não transparentes, são totalmente artificiais/injustos com quotas. Apesar da narrativa do governo, estes modelos de avaliação não pretendem realmente avaliar mas essencialmente são mais uma forma de tentar reduzir os salários de quem trabalha nas escolas (muitos destes já muito baixos). Essa política economicista está em contraste gritante com os milhares de milhões de euros que o Estado tem cedido nos últimos anos a bancos, para não falar de salários exorbitantes de administradores de empresas de capital maioritariamente público e de outros exemplos semelhantes.

O S.TO.P. é o único Sindicato da área da Educação que não existia quando avançaram estes modelos de avaliação profundamente injustos (alguns acordados entre o ME e os maiores sindicatos/federações docentes). Também somos o único sindicato que, em várias temáticas que preocupam quem trabalha nas escolas, temos sempre mostrado disponibilidade para continuar a fazer o que ainda não tinha sido feito, construindo democraticamente planos de luta, o que no passado recente permitiu vitórias importantes (ver alguns exemplos na imagem no final deste texto). No entanto, apesar da legítima e profunda indignação relativamente à chamada avaliação, até este momento os Profissionais de Educação ainda não manifestaram uma disponibilidade minimamente significativa para iniciarem lutas coletivas contra mais esta profunda injustiça.

O S.TO.P. continua disponível para dar voz e poder a todos os Profissionais de Educação que queiram lutar contra esta ou outras injustiças (para isso nomeadamente basta que nos solicitem uma reunião sindical) mas enquanto isso não acontece, iremos tentar questionar estes modelos de avaliação no ponto que hoje impede uma reação jurídica: a confidencialidade e a falta de transparência.

O nosso gabinete jurídico elaborou minutas para que todos os Profissionais de Educação independentemente de serem sócios do S.TO.P. (pessoal docente e não docente) que se sintam prejudicados na sua avaliação possam solicitar, com base legal, a consulta do processo avaliativo. Todos os colegas interessados nessa minuta, basta que nos solicitem para S.TO.P.SINDICATO@GMAIL.COM . Nesse email que enviarem a solicitar a minuta devem colocar no assunto “Minuta – consulta processo de avaliação”, no texto do email devem indicar se são pessoal docente ou não docente e, também, se pretendem consultar o seu processo avaliativo deste ano letivo e/ou de anos letivos anteriores. A quem solicitar a minuta serão disponibilizadas mais informações.
A partilhar: JUNTOS SOMOS + FORTES!