Ministro ignora totalmente REGIME ESPECIAL DE APOSENTAÇÃO PARA DOCENTES e VALORIZAÇÃO DO PESSOAL NÃO DOCENTE

    0
    202

    Recebemos esta semana a resposta do Ministro da Educação Tiago Rodrigues sobre a petição entregue pelo S.TO.P. e pelo ComRegras em julho de 2020. O Ministro, mesmo quando lhe foi solicitado um pedido de opinião formal sobre a petição em causa pelo Presidente da Comissão de Educação, Ciência, Juventude e Desporto, ignora totalmente várias questões importantes que constam da referida petição.

    O Ministro ignora totalmente a proposta de um regime especial de APOSENTAÇÃO para docentes. Como é público, a classe docente em Portugal é uma das mais envelhecidas da Europa e uma parte significativa da classe, sobretudo devido às exigências e desgaste inerente desta profissão, encontra-se em burnout, depressão ou mesmo de baixa médica. A ideia lançada pelo governo de uma PRÉ-REFORMA para docentes para receberem cerca de 750 euros é claramente irrealista, chegando a ser ofensiva tendo em consideração o atual custo de vida e os naturais compromissos financeiros que os professores têm.

    Nesta resposta do Ministro, este também ignora totalmente a questão da fundamental valorização do PESSOAL NÃO DOCENTE que consta na petição. Quando temos muito do Pessoal não docente (por exemplo, Assistentes operacionais e técnicos) a auferirem pouca mais de 600 euros mensais, mesmo após décadas de serviço, como poderemos ter estes Profissionais motivados? Quando este Ministro só em subsídio de alojamento recebe mais que esses valores (além das outras ajudas e salário chorudo), como é possível tanta insensibilidade por estes Profissionais essenciais para o funcionamento regular de uma Escola?

    Naturalmente, Profissionais da Educação (pessoal docente e não docente) tão desgastados e desmotivados – apesar do seu constante esforço e dedicação -, inevitavelmente tenderão a refleti-lo no seu trabalho diário nas Escolas. Este silêncio (mais um) do Ministro, além de revelar indiferença, revela também que este não tem qualquer PLANO, nem vontade política para inverter estas duas urgentes necessidades para o melhoramento do nosso sistema educativo. O S.TO.P. continuará a pressionar o Ministro/governo no sentido de corrigir estas e outras profundas injustiças que se mantêm.

    NOTA 1: Mais informações sobre a petição dinamizada pelo S.TO.P. e Comregras: https://sindicatostop.pt/peticao-entregue-com-111-do-objetivo-de-assinaturas-atingido/

     
    Nota 2: os colegas que pretendam ter acesso à referida resposta do Ministro da Educação à petição basta que nos solicitem para S.TO.P.SINDICATO@GMAIL.COM com o assunto “Resposta do M.E. à petição”