OBRIGADO PELA CONFIANÇA!

0
245

 

Colegas, em 2 anos o S.TO.P. conseguiu atingir mais de 18 000 seguidores (com uma taxa de aprovação superior a 97%). Muito poucos são os sindicatos em Portugal (de qualquer área profissional e muitos com décadas de existência e centenas de profissionais) que conseguiram algo semelhante e nenhum conseguiu fazê-lo em apenas 2 anos. Ainda por cima quando surgimos num contexto de profunda desilusão e preconceito anti-sindical devido sobretudo às derrotas/desilusões (exemplo de como foi conduzida a luta histórica de 2008) e de dirigentes sindicais há décadas afastados das escolas e que, antes de mais, não sentem há demasiado tempo a verdadeira realidade das Escolas atuais.

Como é público, o S.TO.P. não só dinamizou formas de luta inovadoras (greve às avaliações, incluindo aos anos de exame em finais de 2017/2018), reivindicações inéditas (em defesa dos colegas mais precários das AEC em maio 2018, contra o amianto e a violência escolar em outubro-dezembro 2019, defesa de todos os Profissionais da Educação e dos alunos no contexto da pandemia e do ensino à distância em março/abril 2020, etc…), mas também é o primeiro e único sindicato na área da Educação com mandatos consecutivos finitos para os seus dirigentes (definido estatutariamente). Aqui não haverá dirigentes eternos! Também por isso, são cada vez mais os Profissionais de Educação (pessoal docente e não docente) que mesmo trabalhando há muitos anos, se sindicalizam pela primeira vez na sua vida no S.TO.P.

Neste dia mundial do trabalhador, em homenagem a tantas e tantos trabalhadores que lutaram (e pagaram muitas vezes com a própria vida) para conquistarem importantes direitos que ainda hoje temos, com a situação inédita e histórica que estamos a viver, aumenta o desemprego e a precariedade e, mais uma vez, vão querer impor mais austeridade a quem trabalha (poupando os mais ricos). E não tenhamos ilusões, mais cedo ou mais tarde, os Profissionais da Educação também serão atacados, prejudicando severamente a qualidade de aprendizagem das nossas crianças e jovens.

Nesse contexto social complexo que se avizinha, mais abusos por parte dos poderes instituídos ocorrerão (governo, municípios, diretores, etc.) e, por isso, ainda mais necessário será um sindicalismo efetivamente democrático e independente (e com excelente apoio jurídico) para melhor defender quem trabalha (e estuda) nas Escolas.

Colega, reforça um sindicalismo realmente diferente (e com direito a apoio jurídico com os melhores advogados de direito laboral), ADERE AO S.TO.P: https://sindicatostop.pt/aderir-2/

JUNTOS SEREMOS + FORTES também para enfrentar os grandes desafios que se avizinham!