QUEREM DEGRADAR O ENSINO PROFISSIONAL com medidas economicistas

    0
    242
    No final do ano letivo anterior, com a maioria dos professores de férias (modus operandi deste governo), chegou às escolas a nova configuração do desdobramento de turmas relativamente às Unidades de Formação de curta duração (UFCD) da componente técnica dos cursos profissionais (ver https://anqep.gov.pt/np4/840.html).
     
    A seleção das UFCD que deixaram de ser desdobradas foi discricionária, sem qualquer critério científico e/ou pedagógico que a suporte. Afinal, qual é o principal objetivo do ensino profissional? Não é ensinar a fazer?
    Analisando somente as UFCD da área da Eletricidade/Eletrónica, concluímos que existem UFCD que, pelo seu cariz prático, deveriam ter (e não têm) desdobramento, como por exemplo, Circuitos Lógicos, Combinatórios e Sequenciais. Há outras, porém, como Higiene e Segurança no Trabalho ou Produção Transporte e Distribuição de Energia Elétrica, com cariz mais teórico, que têm desdobramento.
     
    Outros exemplos absurdos ainda: Máquinas de Corrente Alternada tem desdobramento, mas Máquinas de Corrente Contínua não tem. Transístor Bipolar não tem desdobramento, mas Transístor de Efeito de Campo já tem.
    Mais uma vez fica evidente, apesar da narrativa, quais são os verdadeiros interesses/objetivos de mais esta medida, como tantas outras nos últimos anos: essencialmente uma medida economicista sem qualquer critério pedagógico em que os alunos são os mais prejudicados.
     
    O S.TO.P. já denunciou esta situação aos media, pedimos esclarecimentos às entidades responsáveis e convidamos os outros sindicatos/federações docentes a juntar forças. Como sempre estamos disponíveis, se os professores em causa assim o entenderem, em realizar as lutas decididas democraticamente pelos próprios, para tal basta que nos solicitem (via S.TO.P.SINDICATO@GMAIL.COM).
     
    JUNTOS SOMOS + FORTES!