Recuo do Ministério

0
316

Colegas,
a classe docente em Portugal é a mais envelhecida da Europa e vivemos momentos de pandemia onde a idade avançada é um dos fatores de risco (por exemplo com a idade aumenta a incidência de doenças como hipertensão e diabetes).

Neste contexto é inadmissível que o governo continue a desconsiderar os professores com idade mais avançada e a importância fulcral do rejuvenescimento da classe docente.

O S.TO.P. defende que particularmente a vida e a saúde de milhares de professores que já deram décadas de excelente serviço à Escola Pública devem ser respeitados. Por isso, e salvaguardando a qualidade de ensino dos nossos alunos, devem ter direito a um regime de aposentação digna e simultaneamente deve-se valorizar a classe docente para que mais estudantes do Ensino Superior optem pelos cursos de ramo educacional (atualmente, e apesar da propaganda fantasiosa de que os professores são uns “privilegiados”, há cada vez menos estudantes que querem seguir a carreira docente).

Consequentemente o S.TO.P., mais uma vez, foi o único sindicato a colocar as seguintes questões inconvenientes ao governo (que continuam sem resposta):

– a 11 de maio na reunião diretamente com o ME: “os profissionais de Educação hipertensos e diabéticos, com que base científica, agora, já não são considerados grupo de risco?”;

– a questionar há mais de 1 mês o Ministro da Educação:
“Neste contexto de pandemia, onde os mais velhos estão em maior risco, irá finalmente permitir um regime de aposentação especial sem penalização tomando medidas para rejuvenescer efetivamente a classe docente?

– a também questionar há mais de 1 mês o Ministro da Educação e o Ministro da Ciência e do Ensino Superior: “em que situação ficaram os estudantes do Ensino Superior que se encontravam este ano letivo a realizar o seu estágio Educacional? Recordamos que é fundamental rejuvenescer a classe docente e esses finalistas, além de não dever ser prejudicados por algo de que não são responsáveis, são importantes para esse objetivo de rejuvenescimento”.

Quando o governo (através destes seus dois Ministérios) não responde a este tipo de questões, revela uma profunda desconsideração não só pelos colegas com idade mais avançada, pelos jovens estagiários dos cursos de Ramo Educacional mas sobretudo pelo rejuvenescimento da classe docente, dessa forma comprometendo severamente a qualidade de ensino dos nossos alunos.